Páginas

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

ENQUANTO ISSO NO SANTO SEPULCRO...





Uma grande briga causou tumulto em um dos locais mais sagrados de Jerusalém, a Basílica do Santo Sepulcro, local onde, segundo a tradição cristã, Jesus Cristo foi crucificado e sepultado.

A polícia israelense teve que intervir para separar monges da Igreja Ortodoxa Grega e monges armênios que trocavam socos e atiravam objetos uns nos outros.
Fiéis que estavam na basílica também trocaram chutes e socos. Dois monges de cada lado foram detidos segundo a polícia.

O problema ocorreu quando os monges armênios se preparavam para celebrar o Festival, da Cruz, que ocorre anualmente e comemora a descoberta da cruz que teria sido usada para crucificar Jesus.

Os gregos afirmam que os armênios não reconhecem seus direitos dentro do local sagrado. Já os armênios afirmam que os gregos desrespeitaram uma de suas cerimônias tradicionais.

ENTENDA A CONFUSÃO

O Cristianismo é e sempre foi uma religião dividida. A tal basílica já foi palco de muitas outras brigas, não com a violência desta última, a bem da verdade. Neste tão disputado espaço, cristãos egípcios coptas, etíopes, gregos e armênios ortodoxos, bem como católicos franciscanos se acotovelam há muito tempo. Todos bucam salvação, mas nenhum deles têm razão.

A desconfiança entre estes grupos religiosos cristãos é tão grande, que os responsáveis por abrir e fechar a porta do templo teve que vir de uma outra religião, a islâmica. Éh! Perdoai-lhes porque não sabem o que fazem com o Evangelho nas mãos, ou melhor, sabem sim; só faltaram as luvas de boxe!!!

http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2008/11/09/briga_de_monges_gera_caos_na_basilica_do_santo_sepulcro-586325636.asp

FOGO OU GELO: O QUE ESPERA O FUTURO DA TERRA?

Terra pode enfrentar nova Era do Gelo, diz estudo

Por Alister Doyle

OSLO (Reuters) - O planeta pode enfrentar um resfriamento pior que o da Era Glacial dentro de apenas 10 mil anos, o que trará às futuras sociedades um desafio contrário à atual luta contra o aquecimento global, disseram cientistas da Grã-Bretanha e do Canadá na quarta-feira.

Eles disseram que os gases do efeito estufa, vilões do atual aquecimento, podem no futuro evitar que grande parte da América do Norte, da Europa e da Rússia virem uma imensa pedra de gelo.

A previsão se baseia no estudo de minúsculos fósseis marinhos e nas alterações da órbita terrestre, e não deve ser entendida como justificativa para não combater o aquecimento provocado por atividades humanas, especialmente a queima de combustíveis fósseis.

"Mas esta não é  justificativa para dizer: 'Vamos continuar injetando dióxido de carbono na atmosfera', disse por telefone à Reuters o cientista norte-americano Thomas Crowley, da Universidade de Edimburgo, um dos autores do estudo publicado na revista Nature.

Segundo ele, o resfriamento deve começar num prazo de 10 mil a 100 mil anos. "Geologicamente, é amanhã. Mas temos muito tempo para discutir sobre os níveis adequados de gases do efeito estufa."

O eventual congelamento de enormes pedaços do Hemisfério Norte e de todo o mar em volta da Antártida também iria reduzir o nível dos mares, talvez em até 300 metros - deixando Rússia e Alasca ligados por terra, por exemplo.

ASCENSÃO E QUEDA

Na última Era Glacial, o nível do mar encolheu cerca de 130 metros.

Os cientistas disseram que recentes oscilações dos últimos 900 mil anos entre Eras Glaciais e períodos mais aquecidos, como o atual, estão se tornando mais acentuadas. Modelos sugerem que a instabilidade pode prenunciar um novo estado, bem mais frio e estável.

Uma mudança semelhante aconteceu há mais de 34 milhões de anos, quando a Antártida se cobriu de gelo pela primeira vez, segundo os cientistas. Isso pode começar por causa de um ligeiro crescimento das camadas polares, pois o gelo e a neve refletem mais o calor solar na direção do espaço. Isso pode acelerar o resfriamento.

Os seres humanos modernos, segundo Crowley, se desenvolveram há cerca de 150 mil anos,  e já enfrentaram um ambiente tão frio quanto o prenunciado.


Fonte: Reuters

sábado, 8 de novembro de 2008

QUEM MATOU MAIS NA BÍBLIA: DEUS OU O DIABO?

De acôrdo com os relatos da Bíblia, o Deus bíblico é responsável por incontáveis assassinatos por todo o Velho Testamento e se a catástrofe diluviana foi de sua autoria, os números triplicam. O levantamento foi feito pelo blogueiro americano Steve Wells, editor do site Skeptic's Annotated Bible - (Bíblia Comentada do Cético), skepticsannotatedbible.com, que reproduz a Bíblia numa versão on line comentada.

Depois de vasculhar todas as mortes citadas no livro e as subentendidas. Steve publicou estes dados na rede fazendo a surpreendente pergunta acima. 99 % destas mortes estão no Velho Testamento, onde lemos de cidades inteiras arrasadas por aqueles que se diziam agir em nome de Deus (que com certeza não é o Criador do universo). Já o Diabo seria responsável só pelas mortes dos 10 filhos de Jó. Acredite se quiser!!!


Para quem acha que o citado blogueiro é ateu, engana-se: ele é seguidor do mormonismo.

Próximo artigo "A Face Sangrenta da Bíblia"
Ocorreu um erro neste gadget

EX OFICIAIS MILITARES DOS EUA DIZEM QUE OVNIS DESARMARAM ARMAS NUCLEARES

O Ciclo das COISAS

UFO NA CHINA

EARTH GLOBE

ENIGMAS DO PASSADO

ENIGMAS DO PASSADO

PARA PENSAR...

Para compreendermos a pequenez da nossa condição humana não precisamos olhar o céu estrelado, basta que consideremos as civilizações que existiram milhares de anos antes de nós,que foram grandes antes nós e antes de nós desapareceram. Cada novo achado representa um aprofundamento em novos conhecimentos, mas também significa muitas vezes que precisamos revisar antigos conceitos que aparentavam ser tão seguros.”

C.W. Ceram

Ocorreu um erro neste gadget